Acessibilidade 5 Alto contraste 6

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

Município

HISTÓRICO DE MACIEIRA

Publicado em 08/09/2015 às 09:13 - Atualizado em 26/08/2016 às 16:14

HISTORICO

A história do município de Macieira tem por marco a chegada de jagunços por volta de 1900, segundo depoimentos dos primeiros moradores do local, e de grupos indígenas provavelmente  pertencentes aos grupos Xokleng e Kaigang, habitantes da região.

Macieira faz parte da região da Guerra do Contestado (1912-1916), segundo consta no Livro do historiador Nilson Tomé, " Sangue, suor e Lágrima no chão do Contestado”, porém não há registro de que houve lutas nesse local.

Na década de 1930, chegaram as primeiras famílias de imigrantes alemães e italianos, naturais de Urussanga e Lages, José Augusto Royer, Francisco Schuh, José Colombo e Raimundo Mendes, motivados por Pedro Mendes, dono das terras com residência fixa no município de Palmas – PR.

 Pedro Mendes  com medo de perder suas terras convidou os amigos Schuh e Royer a fixar residência e proteger suas terras.O local era caminho de tropas que conduziam porcos dos campos de Palmas a Videira, sendo Macieira local de descanso desses tropeiros. No local de descanso foi construído um paiol, que abrigava os tropeiros e as tropas. Próximo a esse local havia um pé de maçã, o local passou a ser chamado por Paiol da Macieira e mais tarde tornou-se Macieira.

A subsistência dos primeiros moradores era garantida pelo trabalho na lavoura e derrubada de matas. Plantavam milho, feijão, arroz, trigo, legumes e verduras.

Na década de 40, chegaram mais famílias, vindas de Serra Baixo, Arroio Trinta e Iomerê.

Com o crescimento populacional houve a necessidade de ampliação das atividades locais, construiu-se a primeira escola chamada de “Grupo Escolar Albina Mosconi” tendo como professora “D. Guilhermina Cecília de Oliveira” responsável pela educação local, nessa mesma época devido a grande religiosidade do povo construiu-se por meio do trabalho coletivo dos habitantes a primeira igreja, que ficava localizada onde hoje é a Praça Marechal Castelo Branco. Maria Mendes, mãe de Pedro Mendes doou o sino, que é o mesmo até os dias atuais. Quem presidia as missas era Frei Cassiano e mais tarde Frei Daril que vinham a cavalo de Herval do Oeste. A presença dos Freis não era constante, durante a sua ausência os moradores do local se responsabilizavam pelas orações, menos os casamentos e batizados que eram realizados pelos Freis, sendo que o primeiro capelão foi o Senhor Ângelo Pandini.

Quanto à saúde os moradores enfrentavam muitas dificuldades, pois não havia médico no local, era necessário seguir até Arroio Trinta, Treze Tílias ou Iomerê, os doentes iam a cavalo, pois não havia automóvel na época nessa região, ou tratavam as doenças por meio de remédios caseiros.

Em 1952, Macieira tornou-se distrito de Caçador, localizando-se a uma distância de 48 km da sede, o que dificultava sua manutenção. A comunidade crescia as atividades agrícolas e comerciais também, foi construído armazém, moinho, funerária e represa.

Os moradores sentiam a necessidade de ver suas dificuldades serem resolvidas com mais urgência. Em 1972 nascia o movimento popular para tornar Macieira um Município. Devido à distância e para tentar amenizar os problemas do distrito o governo municipal construiu: intendência, posto de saúde, cartório, posto de correio e o  Estádio Jucy Varellamas, mas as dificuldades continuavam. De 1972 a 1992 foram organizadas comissões, compostas de pessoas da comunidade com o propósito de emancipar o distrito a fim de suprir suas deficiências e realizou-se então, um plebiscito para saber se a população do distrito era a favor ou não da ação do município. A resposta foi favorável à criação do mesmo, que aconteceu no dia 30 de março de 1992, através da Lei nº. 8.560. A partir de 1993, Macieira começou a ser administrada por um prefeito.

 

GALERIA DE EX-PREFEITOS:

1993 a 1996 – Dércio José Slongo  e  Genuíno Santos de Souza

1997 a 2000 – Rui Luiz Salamoni   e Valdir Marques de Oliveira

2001 a 2004 – Dércio José Slongo  e Sérgio João Bertotto

2005 a 2008 – Valdir Marques de Oliveira e Zelir Citadim

2009 a 2012 – Emerson Zanella e Jorge Cerry 

 

REFERENCIAS

As informações que constam na história do município foram obtidas por meio de relatos orais e escritas de muitas pessoas que se dispuseram repassar o que conhecem da história ao arquivo público do município de Caçador e aos livros do historiador Nilson Tomé. 

 

AGRADECIMENTOS

Agradecemos em especial:

Rosalino Locatelli e Adelina Locatelli

Helga Schuh Pedrozo e Eleodoro Pedrozo

Irmã Appi

Emilio Marques de Oliveira

Lucia Schuh

Tercilio Pandini

Raulino Locatelli e Dorilde Locatelli

Tereza Betineli

Odite Karpinski e Amadeu Karpinski

Maria Perego 

 

REALIZAÇÃO 

Cristina Lazzarotti – historiadora

Sonia Lucia Pandini – Historiadora

Nadir Zimmer Telegen – Coordenadora do Museu